A energia solar fotovoltaica vem se disseminando no Brasil e no mundo. Como qualquer nova tecnologia, surgem dúvidas e conceitos errados são propagados rapidamente. Nesse artigo esclarecemos os mitos mais comuns sobre a energia solar fotovoltaica.

Mito nº 1: “A energia solar fotovoltaica é usada apenas no aquecimento de água”

Esse é o mito mais comum no Brasil. Como o aquecimento solar se consolidou primeiro no país, a tecnologia é muitas vezes confundida com a energia fotovoltaica. No aquecimento solar, as placas funcionam como serpentinas por onde a água flui. A água é aquecida pela radiação solar e armazenada em um reservatório térmico, uma caixa d’água especial que mantém quente a água que é aquecida pelas placas. Essa tecnologia é muito usada para aquecer a água que utilizamos no chuveiro e piscinas. Já na energia solar fotovoltaica, as placas, normalmente de silício cristalino, são diodos que convertem os fótons, unidades de energia presentes na radiação solar, em corrente elétrica. Um aparelho chamado inversor converte a corrente gerada pelos módulos de contínua para alternada, possibilitando assim o uso da eletricidade gerada pelos equipamentos que possuímos em casa. Como podemos ver, as tecnologias, apesar de terem como insumo a luz do sol, são bastante diferentes. A energia fotovoltaica gera eletricidade que pode ser utilizada na sua casa nos seus eletrodomésticos e inclusive aquecer o seu banho através do popular chuveiro elétrico.

Mito nº 2: “Terei energia elétrica quando faltar luz na minha vizinhança”

O inversor, equipamento que converte a corrente gerada pelos módulos de contínua para alternada, possui um sistema chamado anti-ilhamento que é responsável por cessar o fornecimento de energia do sistema fotovoltaico para a rede elétrica. Isso é necessário pois sem esse mecanismo poderiam haver falhas técnicas e de segurança, tanto para a equipe de manutenção do sistema elétrico quanto para o sistema de geração distribuída e os equipamentos conectados à rede. Já pensou se a eletricidade gerada pelo seu sistema fotovoltaico causasse um acidente com funcionários da concessionária que estivessem fazendo manutenção na rede elétrica? Para evitar esse risco, em caso de queda no fornecimento de energia pela distribuidora, o sistema fotovoltaico também não funciona.

Mito nº 3: “Quando uso energia solar fotovoltaica minha conta de luz é zerada”

Independente do tamanho do sistema a ser instalado é importante ressaltar que, para unidades consumidoras conectadas em baixa tensão (grupo B), ainda que a energia injetada na rede seja superior ao consumo, será devido o pagamento referente ao custo de disponibilidade – valor em reais equivalente a 30 kWh (monofásico), 50 kWh (bifásico) ou 100 kWh (trifásico). De forma análoga, para os consumidores conectados em alta tensão (grupo A) será devida apenas a parcela da fatura correspondente à demanda contratada.

Mito nº 4: “A energia solar fotovoltaica é cara”

A energia solar fotovoltaica já é mais barata que fontes como carvão e nuclear. Além disso, não há custo com insumos uma vez que a luz do Sol é de graça. A energia solar oferece ao consumidor a possibilidade de ficar menos suscetível ao aumento da tarifa elétrica. O retorno sobre o investimento se dá entre 4 e 10 anos. Como o sistema tem vida útil superior a 25 anos, você terá energia barata por longos anos.

Mito nº 5: “A energia solar fotovoltaica não gera eletricidade em dias chuvosos ou nublados”

Embora seja menos eficiente em dias nublados, gerando entre 10 e 25% da sua capacidade normal, a energia solar fotovoltaica ainda gera energia nesses dias. A menor geração nos dias nublados é compensada pela energia gerada em excesso nos dias de maior insolação. Os créditos gerados são usados quando a geração for menor ou durante a noite quando não há geração. No projeto do sistema são considerados os dados históricos atmosféricos da localidade onde será instalado o sistema. Assim, o balanço anual de geração do sistema fica próximo do esperado.

Mito nº 6: “A energia solar fotovoltaica requer muita manutenção”

O sistema fotovoltaico não apresenta partes móveis e não requer muita manutenção. A recomendação é que, de acordo com a localidade, os módulos sejam limpados uma vez ao ano. A chuva também ajuda na limpeza dos módulos. A equipe da Sharenergy acompanha a geração do seu sistema fotovoltaico e está pronta para atuar em caso de qualquer anormalidade.

Mito nº 7: “A instalação do sistema fotovoltaico é demorada e trabalhosa”

A instalação do sistema fotovoltaica pode ser feita em 2 dias para sistemas de pequeno porte. O sistema é instalado no telhado, laje ou em solo aproveitando a estrutura já existente na localidade. O posicionamento do inversor é definido juntamente com o cliente, respeitando as recomendações do fabricante. O cabeamento é conduzido até o quadro de distribuição através de eletroduto externo ou da tubulação elétrica do local.

Agora que esclarecemos os principais mitos sobre a energia solar fotovoltaica, você já tem condições de avaliar melhor a tecnologia e seus benefícios. Caso surja outras dúvidas não hesite em entrar em contato conosco, ficaremos felizes em ajuda-lo.

a verdade sobre a energia solar fotovoltaicaAssine nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a energia solar!