A gestão de hospitais e clínicas envolve uma série de fatores e custos inerentes a sua operação e seu propósito em salvar vidas. Desde equipamentos para tratamentos mais simples até equipamentos que são utilizados em tratamentos mais complexos e que são críticos para a manutenção da vida de pacientes, têm a energia elétrica como um insumo crucial.

A gestão de hospitais e clínicas passa pela conservação de energia.

Hospitais e clínicas são instituições que funcionam 24 horas por dia durante todo o ano. Isso faz do setor um grande consumidor de energia elétrica. Assim, a conservação de energia deve ser praticada desde a concepção de sua construção até a conscientização dos usuários. Destacamos neste artigo algumas medidas que são importantes para a gestão de hospitais e clínicas, impactando diretamente nos gastos com energia elétrica.

Dimensionar as cargas corretamente

Dimensionar as cargas de acordo com os equipamentos que serão usados é uma prática importante para evitar problemas futuros tais como multas contratuais com a distribuidora de energia. No caso de estabelecimentos enquadrados em tarifa horo-sazonal, se a soma das cargas em operação durante determinado momento seja superior à demanda contratada, o hospital ou a clínica terá que pagar na fatura de energia uma multa por ultrapassagem de demanda. Nesse caso, o valor da tarifa de ultrapassagem chega a ser três vezes superior à cobrada normalmente. Alinhado ao correto planejamento das cargas, nesse caso o uso de geradores à diesel para reduzir o consumo de energia durante o horário de ponta é prática comum em hospitais e clínicas.

Implementar medidas de eficiência energética na gestão de hospitais e clínicas

A energia elétrica mais barata é a energia que deixamos de consumir. Pode parecer estranho mas o potencial de ganhos para a economia brasileira com a redução do consumo é bilionário. A redução da conta de energia de um hospital ou clínica pode proporcionar o investimento em equipamentos mais sofisticados e em contratação de pessoal. Apenas no primeiro ano de implementação das medidas de eficiência energética, já é possível chegar a 10% de economia, sem ter que fazer grandes investimentos. Dependendo das práticas em gestão do hospital ou clínica, uma simples inspeção pode revelar áreas nas quais iluminação ou equipamentos são esquecidos ligados sem necessidade ou locais onde iluminação, ventilação ou refrigeração podem ter seu uso reduzido sem detrimento do conforto dos usuários ou cuidado com pacientes. Enfim, há inúmeras medidas, muitas delas simples de serem implementadas que podem resultar em economia na conta de energia. Vamos listar algumas potenciais áreas de economia:

Iluminação

Há muito potencial de economia através da iluminação. Em espaços que precisam ser iluminados 24 horas por dia, lâmpadas de alta performance podem ser usadas. Além disso, alguns ambientes podem ter iluminação natural durante o dia, o que diminui a necessidade de manter lâmpadas acesas. O uso de sensores de presença para acendimento automático das lâmpadas também é uma boa prática. Algumas lâmpadas que são usadas em ambientes externos consomem muita carga reativa, como resultado sua performance é reduzida. Esse problema pode ser contornado com o uso de bancos de capacitores para corrigir o fator de potência. Essa medida pode resultar em uma redução de 50% no consumo de energia com iluminação e ainda evitar multas. Caso o fator de potência da instalação esteja abaixo de 0,92 ela não estará atendendo à legislação vigente.

Ar condicionado

A grande quantidade de quartos que devem ser resfriados faz do controle de temperatura em um hospital um grande consumidor de energia. Como a temperatura tem que ser controlada para garantir o conforto dos pacientes, muitos hospitais e clínicas contam com ar condicionado central, o que facilita o controle do consumo de energia ao ajustar a temperatura desejada e a umidade do ar. A isolação térmica da construção e a manutenção adequada do sistema são medidas que podem reduzir significamente o uso do ar condicionado.

Equipamentos

Adquirir equipamentos de baixo consumo de energia ou substituir equipamentos e motores antigos por outros mais eficientes são boas práticas para reduzir o gasto com energia elétrica.

Conscientização dos usuários

Treinamentos e campanhas de conscientização dos funcionários dos hospitais e clínicas são práticas eficazes na redução dos desperdícios e melhora do índice de satisfação com o ambiente de trabalho. O feedback dos funcionários é importante para que o conforto dos pacientes seja mantido.

 

Além da implementação dessas medidas, a medição e monitoramento constante das cargas dos hospitais e clínicas é uma prática importante para garantir que os ganhos conquistados sejam mantidos e que novos potenciais de redução de consumo sejam identificados.

Investir em um geração de energia solar

Visando reduzir custos e ficar menos suscetível aos aumentos da tarifa elétrica cada vez mais hospitais e clínicas estão aderindo à geração própria de energia através de sistemas fotovoltaicos. Confira os benefícios da geração fotovoltaica para hospitais e clínicas.

Investimento de alto retorno financeiro

Com a economia gerada na fatura de energia, o investimento na instalação do sistema fotovoltaica se paga entre 3 e 8 anos. Considerando que a vida útil do sistema ultrapassa 25 anos, o retorno é garantido, a economia na conta de luz pode chegar a 95% com TIR (Taxa de Retorno sobre o Investimento) que chega a 50% a.a.

Conquista da imagem de sustentabilidade

Além do benefício já citado que é a redução dos custos com energia elétrica, hospitais e clínicas que aderem a energia solar se destacam aos olhos da sociedade como organizações comprometidas com o consumo sustentável, reduzindo o impacto de suas atividades nas emissões das usinas termelétricas.

Geração fotovoltaica e a tarifa horo-sazonal

A maior parte da energia gerada por sistemas fotovoltaicos ocorre durante o período fora de ponta e para que os créditos provenientes da energia excedente injetada seja compensada no horário de ponta deve-se corrigi-lo pelo fator entre tarifa no horário fora de ponta e a tarifa no horário ponta.

Sistemas fotovoltaicos e backup

Sistemas fotovoltaicos integrados a um banco de baterias é uma solução de contingência para o caso de queda no fornecimento de energia da rede elétrica local, fornecendo energia para que as suas atividades e seus equipamentos não cessem.

Longa vida útil e de baixo custo de manutenção

Espera-se que os hospitais e clínicas sejam empreendimentos que irão operar por longos anos. Um sistema fotovoltaico tem vida útil que ultrapassa 25 anos e requer baixíssima manutenção, sem afetar o funcionamento normal do hospital.

Tecnologia ruído zero

A geração fotovoltaica não emite ruídos e é perfeita para áreas hospitalares, que são locais que requerem baixo índice de ruídos para não afetar a recuperação dos pacientes.

Flexibilidade

Os módulos fotovoltaicos podem ser instalados de diferentes maneiras. Podem ser fixados no telhado do imóvel, em solo ou sobre o estacionamento em estrutura chamada de “carport”. Caso o hospital ou clínica não tenha área disponível suficiente para a instalação do sistema, há a possibilidade de instalação em um outro terreno ou imóvel. Essa modalidade é conhecida como autoconsumo remoto, na qual a energia injetada na rede pelo sistema fotovoltaico localizado em outro local pode ser usada para abater o consumo de energia de outras unidades consumidoras sob o mesmo CNPJ. Outra solução disponível é o contrato com unidades geradoras que se enquadram na geração compartilhada. Nesse caso o hospital ou clínica terá um percentual da energia gerada por uma usina fotovoltaica que é compartilhada por vários consumidores e poderá ter descontos de até 20% na conta de energia.

Incentivos financeiros para energia solar

Segundo a Lei Federal nº 13.203 de 8 de dezembro de 2015, o BNDES, na concessão de financiamentos, poderá direcionar recursos a taxas diferenciadas para a instalação de sistemas de geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis e para eficiência energética em hospitais. Para mais informações sobre as linhas de crédito disponíveis para a geração solar fotovoltaica, clique aqui.

 

Colocar em prática tudo que foi explicitado no artigo não é tarefa fácil e, portanto, é importante que os hospitais e clínicas trabalhem em conjunto com parceiros de confiança e que tenham conhecimento sobre o assunto para discutir suas necessidades e avaliar como atendê-las. A equipe da SHARENERGY conta com profissionais qualificados e preparados para auxiliar da melhor forma na implementação das soluções em energia aqui citadas. Entre em contato com nosso time através do contato@sharenergy.com.br e implemente soluções em conservação de energia na gestão de seu hospital ou clínica.

 

Assine nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a energia solar!