Dois anos atrás, a fazenda solar localizada no estado da Califórnia, Topaz Solar Farm, era a maior do mundo com uma capacidade de 550 MW. Um ano depois, também na California, a Solar Star Farm com capacidade de 579 MW tornou-se a maior fazenda solar do mundo. Em 2016, o projeto indiano Kamuthi Solar Power Project tomou o posto com seus 648 MW de potência. Este ano foi inaugurada a Longyangxia Dam Solar Park, na China. O projeto de 850 MW desbancou a planta indiana e se tornou a maior do mundo. Ao todo a planta solar é capaz de gerar energia para aproximadamente 200.000 casas no seu pico de produção.

A área ocupada pelo projeto de 27 quilômetros quadrados equivale a 3.000 campos de futebol. A foto abaixo foi tirada pela NASA no dia 5 de janeiro de 2017. A planta tem área comparável à Longyangxia Reservoir, represa adjacente ao projeto.

Maior fazenda solar do mundo

Foto: NASA Earth Observatory images by Jesse Allen, using Landsat data from the U.S. Geological Survey. Caption by Adam Voiland.

O projeto demonstra a ambição chinesa em converter a imagem do país de vilã do clima em superpotência verde. Esse empreendimento se caracteriza como a linha de frente de uma revolução energética global que é hoje liderada por um país que é também o maior poluidor.

“O desenvolvimento da energia limpa é muito importante para que possamos manter as promessas feitas no acordo de Paris” disse Xie Xiaoping, o representante da empresa estatal responsável pela planta fotovoltaica. A China é hoje a nação com a maior capacidade instalada em energia fotovoltaica, 77,4 GW em 2016. Essa capacidade foi dobrada no ano de 2016, com a adição de 34,5 GW ao longo do ano. Em comparação os EUA atingiram capacidade de 40 GW em 2016. Já o Brasil conta com apenas 0,027 GW de capacidade instalada atualmente, mesmo sendo o país com uma dos maiores índices de radiação solar.

Apesar de monumental, a maior fazenda solar do mundo deve perder seu posto logo, um projeto de 2 GW de potência, com seis milhões de módulos fotovoltaicos irá entrar em operação nos próximos anos na China. Ao todo, o país pretende investir 360 bilhões de dólares em energia solar e eólica até 2020, criando 13 milhões de empregos.

Chegou a hora do Brasil sair do atraso e emergir de vez como uma potência na geração de energia solar. Com certeza Sol não vai faltar!

Fonte: engadget, the guardian.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a energia solar!