Reduzir as despesas domésticas não é uma tarefa simples. Analisar a fatura de energia elétrica e entender quais são os eletrodomésticos que mais consomem energia pode ajudar. Conhecer o consumo de cada aparelho pode nos ajudar a reduzir desperdícios que muitas vezes passam despercebidos e, assim, diminuir os gastos mensais.

Quais são os eletrodomésticos que mais consomem energia?

Quando você paga a sua conta de energia você de fato sabe pelo que está pagando? A quantidade de energia consumida pelos nossos eletrodomésticos depende de alguns fatores, dentre eles tempo de uso e sua potência elétrica. Confira os campeões de consumo de energia.

1 – Ar condicionado

Os aparelhos de ar condicionado estão entre os que mais consomem energia. Contudo, o seu consumo pode variar muito dependendo da sua potência térmica, expressa em BTU/h, e o modo de operação. Um aparelho de ar condicionado de 7400 BTU/h tem potência de 1.200 W no modo resfriamento. Quando usado no modo ventilação essa potência é reduzida para algo entre 100 e 200 W. Portanto, o impacto no consumo de energia para esses diferentes modos de operação é gigante. Um aparelho de 7400 BTU/h ligado 4 horas por dia no modo refrigeração e 4 horas no modo ventilação consome cerca de 162 kWh por mês. O consumo de energia no modo resfriamento representa 90% desse valor.

2 – Chuveiro elétrico

A potência do chuveiro varia de acordo com a posição da chave. No inverno, quando tomamos banho mais quente, a potência varia entre 4.500 e 6.000 W. No verão, com o banho morno, a potência fica entre 2.100 e 3.500 W. O consumo de energia por hora na posição Inverno fica entre 4,50 kWh e 6,0 kWh. Já na posição Verão o consumo por hora fica entre 2,10 e 3,50 kWh. Segundo dados da Eletrobrás, um chuveiro de 5500 W ligado 32 minutos por dia representa um consumo mensal de 88,0 kWh.

3 – Cooktop elétrico

Esse equipamento tem ganhado espaço nas cozinhas de casas e apartamentos e é também um dos que mais consomem energia. Segundo dados da Eletrobrás, esse aparelho, quando utilizado 1 hora por dia representa um consumo de 68,55 kWh ao final do mês.

4 – Geladeira

A geladeira é um aparelho que funciona continuamente e por isso tem um impacto relevante na fatura de energia. Os modelos mais modernos usam um ciclo de refrigeração para reutilizar o mesmo fluido refrigerante repetidamente. A cada vez que abrimos e fechamos a geladeira, ela perde o ar frio devido ao ato mecânico de abrir, que força o ar gelado para fora. Assim, a geladeira precisa ativar o seu compressor a fim de reverter o aumento de temperatura em seu interior, consumindo mais energia. Outro problema que pode fazer o consumo das geladeiras aumentar é o desgaste da borracha de vedação. Nesse caso o ar frio escapa e o compressor é ativado mais vezes. Segundo dados da Eletrobrás, uma geladeira de duas portas frost free consome cerca de 56,88 kWh por mês. Já uma geladeira de uma porta frost free consome 39,60 kWh por mês.

Confira a relação de outros aparelhos e consumo de energia no link

Como escolher o eletrodoméstico mais econômico?

O consumidor interessado em economizar na conta de energia deve estar atento ao selo Procel de Economia de Energia. Esse selo serve de orientação aos consumidores para adquirir produtos mais eficientes. Os produtos com o selo Procel foram testados pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) e são classificados de “A” a “E”. Os aparelhos que consomem mais energia recebem a letra “E” e os que consomem menos a letra “A”.

Normalmente os eletrodomésticos mais eficientes custam um pouco mais caro. Contudo, o retorno financeiro desses aparelhos vem com a economia na fatura de energia.

Aparelhos em “stand by” consomem muita energia?

Os seus eletrodomésticos não consomem energia apenas quando estão ligados. Muitos ainda estão consumindo em modo espera ou “stand by”. Embora não gastem tanto quanto quando estão em pleno funcionamento, segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), a soma do consumo dos aparelhos em modo “stand by” pode chegar a representar 15% da conta de energia em uma casa. Isso equivale, segundo o Inmetro, a um aumento de até R$2,00 a mais por mês na fatura de energia elétrica por aparelho. Quando se calcula esse gasto no longo prazo, fica nítido o desperdício.

Calculando o consumo de energia da sua residência

Antes de fazer qualquer cálculo você precisa fazer uma lista de todos os eletrodomésticos de sua residência. Depois disso, anote a frequência de utilização de cada um deles por mês. Ao se multiplicar a quantidade de horas que você utiliza cada aparelho por mês pela potência elétrica de cada um deles em Watts, você pode rapidamente calcular o consumo mensal de energia de cada eletrodoméstico. Com esse número você pode comparar a quantidade de kWh necessária para ter cada um de seus aparelhos com a sua fatura de energia. É importante lembrar que a alguns equipamentos, como geladeiras e ar condiconado, por mais que estejam ligados só utilizam a potência especificada quando estão atuando. Assim, nesses casos não se deve multiplicar a potência da geladeira por 24h e 30 dias.

Para te ajudar a calcular o consumo mensal de cada eletrodoméstico e estimar qual deveria ser o consumo de energia mensal em sua casa, há diversas ferramentas online. No link você pode ter acesso ao simulador desenvolvido pela Enel do Rio. Caso prefira, você pode fazer os cálculos seguindo esse material preparado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Economize com a energia solar fotovoltaica

Independentemente do seu consumo de energia mensal ou dos eletrodomésticos que você possui, uma das melhores maneiras de reduzir sua conta de energia é através do investimento em energia solar fotovoltaica. Ao instalar um sistema fotovoltaico em sua propriedade você pode economizar através de uma fonte de energia abundante e inesgotável, a luz do Sol. Está curioso para saber quanto você pode economizar com a energia solar? Peça já um orçamento gratuito no link.

 

Assine nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a energia solar!