O número de parque solares vem crescendo no Brasil. Alguns projetos contratados nos Leilões de 2014 e 2015 começaram a entrar em operação esse ano e muitos empreendimentos estão por vir, aumentando a relevância da energia solar fotovoltaica na matriz elétrica brasileira.

Na última segunda-feira dia 18 de dezembro ocorreu o Leilão para Contratação de Energia Nova A-4. A data de entrega dos empreendimentos é 2021 e a previsão de investimento é de R$ 4,3 bilhões. A energia solar se destacou com 20 empreendimentos entre os 25 projetos contratados. O que chamou a atenção foram os baixos preços por usina, o menor de R$143/MWh e o maior de R$146/MWh em empreendimentos localizados nos estados de São Paulo, Piauí, Pernambuco e Bahia. Os outros projetos contemplados foram dois de geração eólica na Paraíba com preço de R$108/MWh, uma usina de biomassa, ao custo de R$234,92/MWh em Goiás e duas PCHs, uma no Espírito Santo e outra no Mato Grosso com preços de R$179/MWh e R$182,05/MWh, respectivamente.

Segundo a Empresa de Pesquisas Energéticas (EPE), foram habilitados 20,1 GW projetos para a disputa, com 10,2 GW de usinas solares. O valor contratado em parques solares corresponde a 574 MW, ante um total de 674,5 MW contratado. Mesmo tendo o maior número de projetos contratados, ele ainda é considerado pelo setor insuficiente para incentivar a indústria no Brasil. A expectativa era a contratação de 2 GW por ano. Os preços negociados foram muito abaixo dos negociados nos últimos leilões em que o mercado solar participou. Em outubro de 2014 o preço médio contratado em parques solares foi de R$215,12/MWh e em novembro de 2015 o preço negociado ficou na média de R$297,75/MWh.

Entenda os Leilões

Nos Leilões de Energia de Reserva da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) são negociados Contratos de Comercialização de Energia no Ambiente Regulado (CCEARs). Em resumo, projetos são contratados para entrar em operação em um prazo pré definido – em quatro anos no caso do Leilão para Contratação de Energia Nova A-4 – e fornecer energia elétrica para as distribuidoras que são as contratantes. Para projetos hídricos os contratos têm duração de 30 anos e para as demais fontes de geração a duração é de 20 anos.

Os maiores parques solares em operação no Brasil

Os empreendimentos de parques solares são instalados em áreas equivalentes a milhares de campos de futebol e contam com milhões de placas fotovoltaicas. Veja quais são os maiores projetos já em operação no Brasil.

Parque solar de Pirapora

Parque solar de Pirapora (MG).

1- Parque Solar de Pirapora (MG)

Localizado há 350 km ao norte de Belo Horizonte o projeto é considerado o primeiro complexo de grande porte a entrar em operação na região sudeste. Ele é composto de quatro usinas (Pirapora 5, 7, 9 e 10). Em setembro de 2017 foram liberados para entrar em operação 61,9 MW. A previsão é que até o final do primeiro semestre de 2018 todo complexo de 400 MW esteja em operação. O parque solar ocupa uma área equivalente a 1.500 campos de futebol. A energia gerada pelos milhões de painéis é capaz de atender 420.000 casas durante um ano. A empresa francesa EDF Energies Nouvelles (EDF EN) detém 80% do parque, com investimento estimado superior a R$ 2 bilhões. Os 20% restantes são pertencentes à fabricante de módulos fotovoltaicos Canadian Solar. O projeto ganhou a concessão no 7º Leilão para Contratação de Energia de Reserva da Aneel, promovido em 2015.

2- Parque Solar Nova Olinda (PI)

O parque solar de Nova Olinda fica localizado no município de Ribeira do Piauí (PI) e entrou em operação em setembro de 2017. O grupo italiano Enel venceu a concessão do Leilão de Reserva em agosto de 2015 com um contrato de venda de energia de 20 anos. A estimativa é que foram investidos 300 milhões de dólares na sua construção. O projeto de capacidade de 292 MW conta com 930 mil painéis solares em uma área de 690 hectares e a energia gerada é capaz de atender o consumo de cerca de 300 mil casas.

3- Parque Solar Ituverava (BA)

O projeto Ituverava fica no município de Tabocas do Brejo Velho (BA) e entrou em operação juntamente com com o parque de Ituverava em setembro de 2017. O projeto da Enel foi um dos vencedores do leilão de energia de reserva realizado em novembro de 2014. A capacidade instalada é de 254 MW, totalizando 850 mil painéis fotovoltaicos situados em uma área de 579 hectares. A energia gerada pelo parque solar é suficiente para atender 268 mil lares brasileiros.

parque-solar-bom-jesus-da-lapa

Parque Solar Bom Jesus da Lapa (BA). Fonte: Enel Soluções

4- Parque Solar de Bom Jesus da Lapa (BA)

Localizada na cidade baiana de Bom Jesus da Lapa, o parque solar é composto de duas usinas Bom Jesus da Lapa (80 MW) e Lapa (78 MW) com capacidade instalada total de 158 MW. O parque solar entrou em operação no dia 5 de junho de 2017 e a energia gerada é capaz de atender o consumo de 166 mil residências, evitando emissão de cerca de 198 mil toneladas de CO2 na atmosfera. As usinas  são operadas pela Enel Green Power, subsidiária brasileira do grupo italiano Enel. O projeto é concessão do leilão de reserva feito pela Aneel de 2015 e tem contrato de fornecimento de 20 anos.

5- Parque Solar Horizonte (BA)

O parque solar Horizonte entrou em operação no segundo semestre de 2017 e tem capacidade instalada de 103 MW. Localizado em Tabocas do Brejo Velho, na Bahia, foram investidos cerca de R$110 milhões. O projeto tem capacidade de geração de 220 gigawatts-hora (GWh) por ano capaz de atender 108 mil residências.

Imagem: J R sob licença CC BY 2.0

Assine nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a energia solar!